AS DIFERENÇAS ENTRE O BRASIL E A FRANÇA

AS DIFERENÇAS ENTRE O BRASIL E A FRANÇA

 

Hoje o pessoal vídeo de hoje a continuação daquela tag que eu respondi e morando fora do Brasil na verdade não continuação a tag é porque eu tinha prometido que ia fazer vídeos é falando um pouco sobre Paris.

Eu vou falar hoje um pouco sobre a diferença dos franceses e dos Brasileiros quando cheguei aqui eu vi logo de cara que a gente tinha assim algumas diferenças mesmo muitas diferenças e uma coisa que eu observei é que os fãs eles não são muito religiosos tipo eles não acreditam em deus não é que eles não acreditem em Deus não são todos aqui quem não posso generalizar claro. Mas assim não é como nós Brasileiros estão a graças a Deus meu eles não têm aquela mesma fé é aquela mesma coisa que eles não têm essa mentalidade como eu falei não são todos mas eu não me lembro de ter conhecido muito é que acreditasse e seguir se uma religião ou mesmo aqui tem mais ateus que que o Brasil respeita eles respeito isso é uma coisa que é bem legal esse respeito à religião eles podem criticar na cabeça neles netinho falou que é o que ela está falando Deus pra é muito pra muitos aqui é o dinheiro eu posso estar pra muitos também possa falar no absurdo mas é a maneira que eu vejo no entanto explicando um pouco aqui quero deixar bem claro que a minha visão é o que eu acho realmente

frança

Novembro que não ajuda gente eu não sei como é que vai sair o áudio porque está ventando muito então eu espero que vocês consigam escutar o que eu tô falando sem o vento atrapalhar outra coisa que eu observei é que os franceses eles são decolar entre eles são muito sei lá estranho nas atitudes uma hora você pode cruzar um vizinho que aqui outra coisa que você não tem amizade com as vizinhanças como você tem no Brasil se pode ter um vinho onde você dá um bom dia o conjur mas você não tem aquele diálogo aquela intimidade na casa do vizinho não é a mesma coisa é você pode demorar muitas vezes anos no mesmo prédio e nem conhecer o vizinho que mora do lado isso é que é bem comum a morte pode encontrar um vizinho e falar com ele bom dia ele sei lá se ele não tiver de bom humor ele nem vai te responder ele vai se permite ignorar aqueles começa a fumar bem novinho no Brasil .

Não tenha tanto ante assim então acho que não fumar que é mais estranho

Do que fumar pouco importa o que você família a que eles foram muito bem é uma coisa bem como mesmo o frio daqui é diferente do nosso frio então se vocês virem para cá de férias é bem te vi no verão porque no inverno se você não está acostumado você vai sentir muito é muito frio aqui os taxistas eles são muito mal educados encontrar um taxista que é legal que seja atencioso leva a sério seu trabalho é difícil que de mg assim de dez taxistas é dois se salvar e olhe lá um vai ser muito legal o outro vai ser mais ou menos legal falar cinco deles malte dão boa noite.

Com dia é você dar o endereço pra eles eles voltam a música muitas esporte mas que eles querem é contínuo telefone ele estava no telefone eles vão continuar no telefone sem se preocupar que então ali dirigentes estão trabalhando sem se preocupar que você tá ali do lado atrás enfim se vocês forem pegas ataques aqui e não falar em francês e inglês tem a preocupação de anotar o endereço do hotel do lugar onde vocês estão pra justamente.

Entregar o taxista porque se vocês montarem no táxi e ficar é o endereço é e tentar explicar eles vão perder a paciência vão tratar vocês super mal porque isso aqui é muito muito comuns uma coisa que também é ótima que a internet é mais compara com o Brasil. Assim como nem comentar né é internet ser muito boa tem comparação uma coisa que acontece muito aqui que é chato é a falta de educação dos atendentes isso inclui gás ou atendentes de loja eles são muito mal educados claro como toda regra tem sua exceção não são todos mas aqui se você vai num restaurante perto de um ponto por exemplo em horário de pique pra eles moraram do almoço honorário da janta você vai pedir um garçom Felipe caos a escrito no cardápio.

Pporque coisas assim ele pode fazer isso mas morrendo de raiva de uma forma que você vê que ele não tá querendo te ajudar e isso é uma coisa que acontece de mais aqui aqui se você tem menos de anos e não em boate um jeito nenhum a não ser que você tenha cara de uma velha tipo você tem os seus anos e já têm a forma complexa cara de gente mais velha aí você entrar na boate mas já não sei você não é ele.

espera identidade no Brasil teoricamente.

Também é mais uma coisa que achei muito estranho aqui é que alguns comércios algumas coisas deixam na segunda feira aqui por exemplo o banco fechado na segunda feira é o açougueiro fechado na segunda feira algumas lojas foram fechadas na segunda e isso muda do Brasil outra coisa também que é o contrário é que o começo do ano aqui no caso em setembro no Brasil sou amiga nem fevereiro Thomas na época que eu estava lá era depois do carnaval o antigo dirigente paredes da fac tempo mas aqui é isso é mês de setembro que começa as aulas que eu não sabia diferenciar quem era gay que não era assim explicar é que os franceses eles são muito afeminado então hoje em dia com os anos aqui eu já sei diferenciar o que sou mais canção francesa mesmo jeitinho é mais ou quando ele é gay você olhava os homens na rua eu imaginava sim gente é que todo mundo gay ficou existe hétero eu tinha muita dificuldade .

Quando eu cheguei pra saber quem era aquele era a que mistura a comida é um absurdo tipo é você come bico feijão arroz batata frita que misturar o arroz ea batata fita não pode é que não posso você pode fazer o que você quiser comer o que quer mas não é muito comum por exemplo comer um macarrão e um arroz e pode comer batata frita eu gosto por exemplo misturar os três então é quando os franceses me olham fazendo isso eles acham que eu sou meia lucca é make escandaloso misturar a batata ficou o arroz ele chamou chamo isso de garmisch ó tudo que é arroz macarrão batata frita tudo que acompanha uma carne um peixe uma coisa que me chamou a atenção é que nas praias não tem vendedores ambulantes não é como no Brasil que a gente pode contar canga bic e comida na praia a hora que é.

maternelle

Tranquilamente porque sabe que vai sempre passar um vendedor ambulante aqui não tem isso eu falo de cirurgia estética que é meio que um tabu é a partir do momento que você falar eu tenho vontade de botar silicone eu quero poderá fazer uma lipo é falar isso aqui por um francês é a mesma coisa e dizer eu sou louca sempre fico aqui as ruas elas não tem buraco quando você vê um buraco em uma rua pode ter certeza que na semana que vem na semana seguinte já vai estar tudo arrumadinho certinho e é até estranho e olha uma rua que tem que curar com outro aqui acho que é bem difícil e os lugares também são livres uma coisa que eu gosto muito aqui acho que é um dos motivos que eu continuo vendo nesse país é que você pode andar sentar sobressaltado sabe tipo você pode chegar de uma festa uma hora da manhã a possibilidade de vocês e estuprador ou assaltada ela vai ser mínima e então acho que é essa vantagem de não tá tempo todo ali se preocupar naimi dos cras tem alguém seguindo eu vou sair desse banco aqui será só tenho o povo correr o risco de alguém pegar o dinheiro e sai correndo claro que aqui também tem assalto tempo o povo tem essas coisas também mas nada que compara o Brasil sabe diferenciar é quem era rico quem era pobre assim chico é claro que como aqui em qualquer outro lugar tem as classes sociais e a gente sabe né pelo pela.

Forma que a pessoa se veste se as condições dela nível social e aqui é meio difícil agora eu já sei né eu já sei diferenciar já dá pra saber um pouco mas quando eu cheguei eu ficava se a dizer meu Deus aqui não tem pobre branco claro que tem gente mas aqui as pessoas elas se mexem ela estivesse muito bem e elas se vestem praticamente igual ao que entende o que diferencia é a marta eu acho que mais é a marca do que a pessoa só está vestindo é qualidade que você vê ficou com essas coisas mas de cara assim quando você chega não dá para diferenciar de tacna futuro nó a boca senão não ia participar e não me consegui há uma dica também é pra evitar pagar mico e lembrei agora é esperar o gás o indicara mesa pra sentar tipo de um restaurante está vazio tem várias cadeiras vip disponível você pode chegar a quilos não não tem problema por aqui o povo não vai chegando e se instalando alguma mesa que a porta reservada e aqui quem manda onde você vai tentar o garçom né você tem que chegar e esperar e ver tv são duas pessoas que eles vão esticar a mesa tem que sentar por hoje já deu então regatas e não peçam a é que deixar o dirigente.

Um pouco Sobre a França

Quando pensamos na França, a primeira cidade que nos vem a mente para visitar é Paris. Não é a toa, a cidade-luz é considerada uma das mais bonitas do mundo, devido à sua arquitetura magnífica e suas atrações turísticas incríveis, como a Torre Eiffel. E, por esses motivos, ela é hoje a capital que mais recebe turistas no mundo todo e em qualquer época do ano. Mas, neste artigo não iremos falar apenas de Paris, mas também dos outros cantinhos da França que merecem a devida atenção caso você vá fazer um tour por lá. Vamos lá!

Primeiro, Paris!

frança

Paris, cidade-luz, cidade dos românticos apaixonados e dotada dos lugares mais lindos para se conhecer no mundo. A capital da França é um lugar realmente imperdível e quem vai pra Europa precisa realmente passar por lá. A cidade abriga as mentes mais brilhantes do mundo da arte, da moda e da cultura. Por isso, além de inúmeras paisagens lindas e monumentos maravilhosos para visitar, como a conhecida Torre Eiffel, Paris ainda é palco de espetáculos incríveis, cafés charmosos e exposições imperdíveis. Por isso, anote: se passar pela cidade dos apaixonados, não se esqueça de reservar ao menos quatro dias para conhece-la a fundo, não se esquecendo dos pontos mais concorridos, como os museus e parques e dos menos conhecidos mas também valiosos, como os bares e restaurantes dos arredores.

Nice

A quinta maior cidade da França, Nice, fica na Riviera Francesa e é um charme à parte. Dotada de belíssimas praias e museus incríveis, ela merece ser conhecida tanto quanto a capital. Seu clima é sempre de sol, com raros dias nublados e possui uma estrutura turística incrível. Vale a pena conhecer!

Lyon

Lyon tem um valor histórico muito interessante de se conhecer. Ela foi fundada pelos Romanos e é uma cidade patrimônio. Tem lugares antigos super preservadores e para os amantes de cultura, ela é um prato-cheio. Além disso, é uma cidade dotada de restaurantes incríveis e uma potência industrial. Quem for passar pela França e se interessar por assuntos distintos, precisa conhecer Lyon.

Saint Paul de Vence

Saint Paul de Vence

Nossa última dica fica para a graciosa Saint Paul de Vence. É uma vila tipicamente francesa, com um ar charmoso e apaixonado, ideal para quem está acompanhado de alguém especial ou pra quem é a apaixonado por arte. A cidade conta com A Fondation Maeght Modern Art Museum, um lugar que, por si só, já é uma obra-prima. O museu abriga dezenas de esculturas e promove exposições o ano todo. Além disso, toda a arquitetura da vila é apaixonante. Vale a pena se hospedar na região e viver o clima francês na sua essência.

A França é muito mais do que apenas Paris. Se for viajar, tome nota desses destinos e programe-se para conhecer este romântico país, com a vantagem de sair de lá com muito mais cultura e bagagem histórica do que chegou. E a vantagem é que a maioria dessas cidades são próximas e possuem infra-estrutura adequada para receber os turistas da melhor maneira possível.

O Idioma Francês

Diferente do que se imagina, o Francês não é um idioma restrito à França, mas também à algumas de suas ex-colônia africanas, como Senegal e Costa do Marfim e alguns outros países da Europa, como Bélgica. Além disso, na América do Norte e na América do Sul, algumas províncias também tem o Francês como idioma principal. Ela é, também, a língua oficial de trabalho das Nações Unidas e é lecionada praticamente em todos os países da Europa e, embora não seja oficial na maioria deles, o povo costuma ter algum conhecimento dela. Não é um idioma muito difícil de se aprender, apesar de algumas pessoas apresentarem dificuldade na pronúncia, já que ele difere um pouco do Inglês e até mesmo do Espanhol.

História do Francês

O idioma Francês pertence à família indo-européia. Quando Júlio César conquistou o território da França no século I a.C., a língua celta foi abandonada e uma espécie de dialeto foi introduzido no local. Ele foi evoluindo até que, no início do século XVII, François de Malherbe passou a usar o francês como norma em suas poesias. Depois, durante o reinado de Luís XIV, o francês chegou ao ápice de sua história, se tornando o idioma oficial da França, incluindo o uso para fins diplomáticos.

A necessidade do Idioma

O Francês é o segundo idioma mais falado no meio corporativo. Isso significa que tê-lo no currículo é um enorme diferencial para conseguir uma boa vaga de emprego ou melhorar sua posição no mercado de trabalho. Esse fato se explica devido a quantidade de países que utilizam a língua seja oficialmente ou até mesmo como segunda opção. Como dissemos no primeiro tópico, em diversos lugares o Francês se faz presente, tornando-o muito útil para comunicação entre empresas multinacionais, por exemplo. Por isso, se deseja aprender uma outra língua além do recomendado Inglês, talvez seja a hora de investir na francesa. Além de útil, pode-se considera-la uma das mais charmosas do mundo e relativamente parecida com o português.

Nível de dificuldade

Não podemos dizer que o Francês seja um idioma fácil de aprender, devido à sua pronúncia diferenciada. Porém, a nível de comparação, podemos afirmar que ele é muito mais simples do que as línguas orientes, por exemplo. Fora isso, é preciso citar que temos algumas palavras bem parecidas com o idioma, o que facilita o aprendizado. Muitos professores afirmam que a maior dificuldade está na conversação, já a parte escrita costuma levar menos tempo para ser assimilada. Porém, o recomendado é ao menos dois anos de aulas para uma boa base.

Melhor forma de aprender Francês

Não tem como fugir, a melhor saída para aprender um novo idioma – no caso de quem não pode realizar um intercâmbio – é frequentando aulas regulares por um período de tempo considerável. Mas, outras atitudes podem ajudar, como escutar músicas na língua em que está aprendendo e assistir a filmes com legendas. Com a internet, vale a dica de tentar conhecer pessoas do país que o idioma é mais falado, assim treinar fica mais fácil.

 

Educação na França

A Educação Francesa é dividida de forma muito parecida com a do Brasil, geralmente em três partes: école, que seria uma espécie de primário;, collège, o ensino fundamental e lycée, o ensino médio. Essas etapas vão de 6 a 16 anos, sendo obrigatória e geralmente gratuitas. Porém, assim como no Brasil, existe ensino privado na França, que geralmente é voltado para escolas católicas. Isso porque a educação pública no país é totalmente laica e não promove ensino religioso de nenhuma espécie. Os pais podem aprender de tudo até como fazer tiaras para bebê.

O maternelle

maternelleÉ importante citar que antes dos 6 anos, existe a opção da criança frequentar o maternelle, que é como nosso maternal, onde ela aprenderá a se comunicar e terá encontros sociais. Porém, essa fase não é obrigatória e fica a critério dos pais inserirem os não seus filhos ao ambiente escolar nesta idade.

A école

Nessa fase, que vai dos 6 aos 11 anos, as crianças têm aulas de manhã até o fim da tarde, além de atividades extra-curriculares. Isso ajuda os pais que trabalham, evitando que precisem deixar os filhos com babás. Inicia-se alguns ensinos básicos, como história e matemática, algo muito parecido com a estrutura primária brasileira.

College

Nessa fase, que não precisa de prova para que o aluno ingresse, começam a ser lecionadas outras disciplinas mais específicas como francês, matemática, história e geografia, educação cívica, ciências da vida e da terra, tecnologia, artes plásticas, música, educação física, e física-química. São disciplinas preparatórias para o ingresso ao lycée.

Lycée

Equivalente ao ensino médio brasileiro, o lycée tem uma diferença. Em determinado ano, os alunos podem escolher se desejam entrar no mercado de trabalho e estudar disciplinas específicas. Pode-se também ter algum tipo de curso técnico, de acordo com a escolha do estudante. No último ano, uma espécie de vestibular é dado aos estudantes para que ingressem no ensino superior.  Essa prova se chama Baccalauréat.

Ensino Superior

O Ensino superior Francês é bem parecido com o Brasileiro, sendo dividido em Graduação, que dura cerca de quatro anos, mestrado, que dura dois anos e doutorado, que dura três anos. A diferença principal é que a prova de ingresso não engloba todas as áreas de ensino, sendo totalmente específica para a área em que será feita a Universidade.

Conclusão

O ensino francês é bem parecido com o brasileiro na estrutura, com diferenças apenas no ensino médio, onde o aluno passa a estudar disciplinas voltadas à carreira que irá escolher. Porém, pode-se dizer que o ensino público no país é de grande qualidade e praticamente se iguala com o particular, diferenciando no aspecto religioso e nas atividades extra-curriculares. Já o ensino primário e fundamental é bastante variado e fornece disciplinas parecidas com as que conhecemos por aqui.

O ensino universitário também é bastante similar ao nosso, com a diferença que o primeiro nível, que seria equivalente a graduação, também pode ser atingido através de cursos técnicos, dependendo da área pretendida. Já os níveis de mestrado e doutorado possuem as mesmas características que conhecemos aqui e com basicamente a mesa duração.